Bem Vindo à Guitanda!

Violão Samuel Carvalho 2010 SP/BR "Profissional" (Tradicional) (VENDIDO)

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Esgotado

R$0,00

Descrição Rápida

(VENDIDO)

 

Samuel Carvalho 2010 "Profissional" - Novo

Violão Clássico

 

Condição: estrutural (5/5), estética (5/5)

Tampo: Abeto europeu (sólido)

Fundo e laterais: Jacarandá indiano (sólido)

Braço: Mogno

Escala: Ébano, Sobreposta (tradicional), 19 trastes

Formato do braço: “D”, suave

Acabamento: Goma-Laca tampa, Poliuretano corpo

Rastilho e pestana: Osso














Cordas: clássicas (nylon, carbono, similares)

Comprimento de corda: 650 mm

Espaçamento de cordas pestana/rastilho: 43/59 mm

Tarraxas: Condor luxo

Estojo: AMS (incluso)

 









* Selecione a opção "À vista: depósito, cheque, dinheiro" ao finalizar a compra, e o desconto será aplicado antes da confirmação de fechamento do pedido



 

Diagonal

Duplo clique na imagem acima para visualizá-la maior

Reduzir
Aumentar

Mais Visualizações

  • Frente
  • Diagonal
  • Lateral
  • Fundo
  • Diagonal Fundo
  • Mão: frente
  • Tarraxas Condor Luxo
  • Mão: costas
  • Roseta e cavalete
  • Detalhe: roseta e filetação
  • Estojo AMS
  • Selo

Detalhes

Violão Clássico Samuel Carvalho 2010 SP/BR "Profissional" n.488 - estilo Tradicional:
 
(VENDIDO)
 
O luthier brasileiro Samuel Carvalho é reconhecidamente um dos maiores luthiers do país. Com décadas de profissão, Samuel Carvalho se destaca pelos seus violões de sonoridade encorpada, bela e potente. É um dos luthiers que mais sabe como extrair som das madeiras que utiliza. Até a primeira metade da década de 2000, o artesão construiu consistemente no estilo tradicional, sendo considerado um dos maiores especialistas em violões com tampo de cedro do país, e também desenvolveu um trabalho muito disseminado com tampos de pinho, em violões usados por grandes concertistas e professores brasileiros. Posteriormente, foi o pioneiro no Brasil a desenvolver instrumentos modernos, no estilo composite (tecnologia de tampo composto com presença de nomex), estilo no qual, na opinião da Guitanda, já é um dos maiores luthiers do mundo. Samuel Carvalho consegue resultados que misturam potência, sustentação e refinamento de timbre, em violões que encantam pelos atributos artísticos e técnicos. Seus instrumentos são hoje utilizados por grandes nomes internacionais e se tornou um dos luthiers brasileiros de maior repercussão internacional.
 
Este exemplar, novo, é uma grande raridade. É o último e único instrumento do modelo Profissional (o modelo standard do luthier), novo, com construção tradicional. O Samuel Carvalho só irá utilizar a construção tradicional, daqui por diante, no seu modelo top (Série Especial). Assim, é uma grande oportunidade de adquirir um instrumento tradicional do luthier, num preço muito acessível dentro da sua faixa de qualidade.
 
As madeiras utilizadas são o abeto europeu no tampo e o jacarandá indiano no fundo e laterais. O abeto, também chamado de pinho, é a madeira mais tradicional na luteria violonística, e esse exemplar é de corte radial, antigo e seco. Excelente qualidade, e selecionado com a famosa expertise do Samuel Carvalho em identificar grandes madeiras. O jacarandá indiano é também de corte radial, muito estável e gera uma ótima mistura de brilho e profundidade ao som. As madeiras são trabalhadas individualmente pelo luthier, que usa toda a sua experiência e intuição na calibragem das peças, em espessuas variáveis para extrair o máximo de sonoridade.
 
A sonoridade tem o corpo e a robustez que caracterizam os instrumentos do Samuel Carvalho. Timbre com forte fundamental, mas acompanhado de harmônicos, o que gera sofisticação e presença. Um som doce, bem balanceado, e com tempero peculiar, que gera uma identidade sonora própria. Os graves são bem gordos, mas com nitidez, e as primas sonoras, sustentadas e maleáveis. A sonoridade pastosa, focada, rica, traz bastante vigor à interpretação. O ataque de cada nota é razoavelmente bem pronunciado, com decaimento uniforme e lento, e boa sustentação. Responde bem aos planos de dinâmica, atuando entre os pianíssimos bem projetados e os fortes bem presentes sem estourar.  As notas são equilibradas, tanto verticalmente como horizontalmente, e a primeira corda tem corpo enquanto a terceira corda é bem balanceada com as vizinhas.
 
A tocabilidade é muito boa. O instrumento responde bem a toques potentes, sem trastejar, mesmo com cordas numa altura confortável para a mão esquerda. O braço tem forma de D, com abaulamento na parte de trás e arestas de curva suave que geram um bom apoio para o polegar em todas as posições. A espessura do braço é confortável, fina o suficiente para permitir à mão ficar numa posição relaxada, sem fechar ou abrir demais.
 
O acabamento é com goma-laca no tampo e poliuretano no corpo. A goma laca é um verniz bastante tradicional, orgânico, que propicia uma sonoridade mais livre e com mais harmônicos, nesse tipo de construção. O poliuretano é sintético e prpicia a melhor proteção contra riscos e marcas.
 
Inclui estojo térmico da marca AMS e tarraxas Condor luxo.
 
Conservação:
- estrutural: 5/5. Excelente estado, é um violão novo, e de qualidade de construção soberba.
- estética: 5/5. Excelente estado, é um violão novo.
 
Resumo:
 
Pontos fortes: Timbre vigoroso e belo, com boa relação fundamental x harmônicos. Bom volume para construção tradicional, e excelentes baixos. Sonoridade encorpada em todas as cordas, muito equilibrada e madura acima da média. Sustentação muito boa, e muito boa tocabilidade.
 
Pontos fracos: É novo e precisa de mais amadurecimento para eliminar um ou outro ponto de menor ressonância. Timbre e resposta tradicional revelam com mais detalhes os acertos, mas também os erros, e exigem adaptação para extrair o máximo da sonoridade. Acabamento bom, mas não excepcional.
 
Conclusão: É um instrumento ótimo, de sonoridade rica e tradicional, muito vigoroso e encorpado. Um violão que fala alto, e projeta muito bem pela sua fudamental bem definida. Muito indicado para palco, e revela nuances de interpretação, mas dando personalidade peculiar à sonoridade. Não é um instrumento neutro, mas de caráter bem presente. Os baixos vigorosos são marca registrada do luthier, e é um violão de pinho versátil que pode ser usado para repertório clássico de todos os estilos, e também no repertório popular. É também uma grande oportunidade, pois provavelmente é o último instrumento tradicional que o luthier constrói nesse modelo (Profissional), cuja faixa de valor é a mais baixa do seu portifólio. A partir de agora, o Samuel Carvalho focará apenas nos composite, e só será possível encomendar um instrumento tradicional do luthier no modelo Série Especial, que tem faixa de valor bem mais elevada. Um instrumento tradicional, nesta faixa de valor, sem acréscimo, pronta-entrega (a fila atual para encomendas é de 18 meses) e com essa qualidade é uma grande compra. Recomendado.
 

Informações Adicionais

Especificações Não

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.