Bem Vindo à Guitanda!

Violão Jorge Raphael 2008 SP/BR (VENDIDO)

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Esgotado

R$0,00

Descrição Rápida

(VENDIDO)

 

Jorge Raphael 2008 - usado

Violão Clássico

Condição: estrutural (5/5), estética (4/5)

Tampo: Abeto alemão (sólido)

Fundo e laterais: Jacarandá baiano (sólido)

Acabamento: Goma-laca

Tarraxas: Condor

Comprimento de corda: 650mm

Espaçamento de cordas pestana/rastilho: 42/56 mm











* Selecione a opção "À vista com desconto: depósito, cheque, dinheiro" ao finalizar a compra, e o desconto será aplicado antes da confirmação de fechamento do pedido






Diagonal

Duplo clique na imagem acima para visualizá-la maior

Reduzir
Aumentar

Mais Visualizações

  • Frente
  • Diagonal
  • Lateral
  • Fundo
  • Fundo diagonal
  • Mão - frente
  • Tarraxas Condor Luxo
  • Mão - costas
  • Roseta e cavalete
  • Detalhe: roseta
  • Detalhe: escala elevada
  • Selo

Detalhes

Violão Clássico Jorge Raphael 2008:
 
(VENDIDO) - Escreva-nos para consultar possibilidade de encomendar um Jorge Raphael
 
O luthier mineiro Jorge Raphael se notabiliza pela construção de instrumentos de concepção moderna, com um trabalho que prima pelo equilíbrio entre os diversos fatores que um violão percisa conjugar na arte de ser um instrumento musical: sonoridade,  tocabilidade, estética e qualidade de construção. Seus instrumentos são bastante procurados e ele conta na sua lista de clientes com nomes como o duo Assad. Com um trabalho único no Brasil, Jorge Raphael é um dos únicos luthiers no mundo que constrói violões estilo Millenium com autorização do próprio Thomas Humphrey, o criador do projeto.
 
Os violões Millenium são instrumentos concebidos de forma inovadora, cujo princípio é ter o ângulo de saída das cordas do cavalete mais perpendicular ao tampo do que nos projetos tradicionais. Dessa forma, se conseguiria uma transmissão de energia mais eficiente, aumentando a potência do instrumento. Além disso, a estrutura interna  deste violão é em formato de treliça, cujo objetivo é priorizar a uniformidade e o equilibrio entre todas as posições e cordas do violão.
 
Este instrumento, de 2008, tem tampo de pinho e fundo e laterais de jacarandá baiano. A qualidade das madeiras sobressai, com um tampo muito envelhecido e um jacarandá centenário escuro e com desenho de madeira dramático. O tampo foi adquirido de uma remessa vinda do lendário luthier Paul Fischer, e armazenado por anos em condições ideais.
 
A sonoridade tem incrível equilíbrio, com as notas soando bem em todas as casas, e a transição entre as cordas sendo suave, sem saltos. O timbre é bastante equilibrado entre todos os registros, sem tendência de estridência ou de excesso de graves, com bastante nitidez e foco. O desempenho nas cordas intermediárias é acima da média, responde muito bem à polifonia e às vozes intermediárias. Os graves são bastante definidos e focados, e não muito profundos, primando pela nitidez. O ataque é suave, redondo, com decaimento lento, ou seja, o volume de som no ataque se sustenta sem decair rapidamente. Assim, o violão fica bastante sonoro. É um excelente exemplar, com bom volume, e sonoridade agradável e equilibrada. A niidez e o equilibrio são os pontos altos desse instrumento, juntamente com a tocabilidade.
 
A tocabilidade é um capítulo a parte. Extremamente bem regulado, fácil de tocar, com pouco esforço na mão esquerda e direita. Um dos efeitos do projeto Millenium é que a escala do violão fica elevada, na junção com o tampo, o que facilita muito o acesso da mão esquerda às posições sobreagudas, e também dá mais liberdade para a mão direita agir sem risco de tocar no tampo. O braço fino e bem proporcionado, e diversos pequenos detalhes de medida tornam a tocabilidade deste instrumento excelente. 
 
O verniz utilizado é a goma-laca, no instrumento inteiro, escala elevada de ébano, braço de mogno.
 
Inclui estojo térmico usado da marca AMS em bom estado.
 
Condição:
 
- estrutural: 5/5. Excelente estado, nenhuma rachadura, empenamento ou mau-funcionamento.
- estética: 4/5. Algumas marcas superficiais o verniz.
 
Resumo:
 
Pontos fortes: equilíbrio entre cordas e entre casas, timbre bem proporcionado entre graves, médios e agudos, tocabilidade excelente, decaimento lento. 
 
Pontos fracos: resposta tímbrica tende à uniformidade mais do que ao colorido, bordões nítidos mas não tão profundos.
 
Conclusão: Um violão adequado para aqueles que buscam equilíbrio, bom desempenho polifônico, nitidez  e tocabilidade. Não serve tão bem pra repertório romântico, onde se necessite de uma sonoridade grave, expressiva, espanhola. Mas funciona otimamente para repertório moderno, música polifônica, Sor, e diversos outros campos do repertório. Um bom volume, e a facilidade de tocar e retirar do instrumento nuances de dinâmica o fazem uma excelente opção para palco.
 

Informações Adicionais

Especificações Não

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.